quinta-feira, 24 de março de 2016

HOJE

Hoje acordei cheia de palavras.
Passaram a noite a dançar-me no corpo,
a enlear-se-me nos cabelos
mantendo-me os sentidos alerta
e as emoções ao rubro.
Na boca bailava-me um sorriso traquina.
e os olhos eram faróis na escuridão.
Com eles, desenhei cenários que a boca cala
e a memória guarda nas gavetas dos sonhos.
Hoje acordei cheia de palavras.
Tenho-as no bolso,
adormecidas,
à espera do despertar.
©Graça Costa