sábado, 30 de abril de 2016

VIAGEM

Tem dias em que viajo ao interior de mim
ao encontro da criança que fui.

Com ela revivo,
saudades,
afetos,
memórias…
sonhos que nunca foram pele.

Revejo também cicatrizes,
lágrimas , sons e coragens,
cheiros, poemas, imagens…
trilhos que a vida rasgou…

Podia ter sido diferente,
se o acaso,  
o destino,
um olhar,
um sorriso,
uma qualquer pedra no caminho
tivesse mudado o  curso da história,
da mulher que sou,
da menina que fui.

Com o barro dos dias
vou construindo a canção
o embalo dos dias,
a janela do coração.

Sou assim,
maré viva,
turbilhão,
peróla,
gema,
maresia,
solidão.

Sou tudo e sou nada…
esperança,
luz e madrugada,
flor trepadeira de sonhos,
criança, feliz, amada.


©Graça Costa