terça-feira, 19 de abril de 2016

URGÊNCIA


Digam-se, como viver sem sentir?

Digam-me,
porque não sei e não quero,
ser espectro errante sem alma
imagem de gente, mas não Pessoa.

Digam-me,
como conter a urgência de amar,
para que eu a acorrente no peito
e o mar dos olhos não a leve
na enxurrada dos sentidos


©Graça Costa

                                                                   SandraLaGrande