quarta-feira, 22 de julho de 2015

PROMESSAS

Existem promessas sem voz
guardadas nos recantos da memória
que, de quando em vez, 
despertam do seu torpor
e reclamam vida.

Exigem afectos,
fusão de pele e paixão,
banhos de ternura
envoltos na espuma dos dias.

Fogo, feitiço e maresia feitos em pedaços.

Fome de te querer sem te poder ter,
maré viva em noite de invernia
corpo em chamas,
alma em fúria,
grito surdo suspenso na garganta.

Existem promessas sem voz
guardadas nos recantos da memória.

No peito a chave de tudo
ou o inicio de nada.

Promessas…


©Graça  Costa

                                                                  Yossi Kotler