terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

IMPROVÁVEL

Frio, cinzento e chuvoso
o dia trazia consigo o prenuncio de tristeza.

Frios e tristes
também os olhares dos transeuntes
que abraçados em si mesmos
pareciam querer guardar para a eternidade
uma réstia de calor ou de esperança num pequeno raio de sol.

No ar, uma aura de estranheza
sufocada pelo vento bruto,
agreste,
mandão.

Naquele dia que acordou frio e triste
nada fazia prever
que o horizonte do fim da tarde
fosse envolvido
por aquele quente, delicado e hipnótico calor.

E foi então que o improvável aconteceu.

O dia transmutou-se,
através do simples olhar de uma Mulher.


©Graça Costa