sexta-feira, 27 de março de 2015

HÁ SEMPRE UMA FLOR

Há sempre uma flor entre os escombros.

Sejam eles de vida, 
ou de pedra, 
a beleza e a doçura 
encontram sempre espaço para renascer.

Há sempre um sorriso 
a espreitar na sombra de uma lágrima
esperando o raio de sol perfeito para se mostrar.

Há sempre ses e mas
na estrada da vida
que se insinua no horizonte.

Escolhas,
promessas,
presentes,
mãos estendidas,
olhares travessos,
beijos embrulhados 
em papel de cetim.

Há sempre uma flor entre os escombros.

Papoila rubra... 
como a tua boca
precedendo o beijo,
diamante a lapidar pelo desejo.

Há sempre uma flor....

©Graça Costa