sábado, 24 de outubro de 2015

PRESO NA PELE

Hoje acordei com o teu olhar preso na pele.
Percorrias-me o corpo
como pincel em tela virgem
e os teus olhos eram uma paleta de cores e sonhos por realizar.

Hoje acordei com o teu olhar preso na pele
e nos olhos a súplica de aventuras errantes
sem tempo nem espaço
esperando na curvas do tempo.

Hoje acordei com o teu olhar tatuado na pele.
Tornei-o meu tesouro e meu refúgio,
meu cansaço e meu repouso,
dono dos meus passos,
refém dos meus desejos.

Hoje acordei com o teu olhar preso na pele
e tornei-me amante guerreira,
sem medos nem dor,
apenas brisa,
apenas querer...

©Graça Costa



                                                             Patrick Palmer