sexta-feira, 23 de outubro de 2015

PORQUE SIM

Hoje vou dançar na rua
só porque sim,
vou rasgar a noite só para ti ,
ser gota de chuva,
brisa,
maresia,
só para te tocar a pele
e beber-te o sussurro.

Hoje vou ser raio de sol,
urgência,
fome,
lamento,
para que sintas a minha ausência
morder-te a alma e os sentidos.

Hoje vou ser a tua e minha solidão.
Vou ser grito e desespero,
roubar a vida de um golpe
apenas para te ter.

Que a saudade vire chama
e a chama tempestade,
dança de corpos ausentes
que a noite vai juntar
ao som dolente
de uma guitarra à beira mar.

©Graça Costa