sexta-feira, 21 de agosto de 2015

DOCE DOR

Por entre os pingos da chuva,
imagino o beijo quente desflorando a noite.

Quase sinto as gotas caindo nos lábios
como perolas ou diamantes efémeros,
que por entre as nuvens nos esmagam o peito.

Doce, a dor do beijo à espera da tua boca.


©Graça Costa