quinta-feira, 29 de junho de 2017

VIAGENS

Há livros que nos perseguem como se tivessem corpo,
que nos acariciam como se tivessem mãos,
que nos falam como se tivessem boca,
que nos roubam a alma como amantes furtivos.
Há livros assim,
que nos arrebatam na primeira frase.
Neles mergulhamos,
com a sensual nudez do desejo
e cada página tem o aroma de sexo do amor acabado de fazer.
Cada linha tem a intensidade de um beijo
e cada palavra o calor da fusão da pele.
Existem livros assim.
Livros que nos envolvem o sentir
e nos deixam na pele marcas de vidas
que nunca foram nossas.
Magia das viagens feitas na palma das mãos.


©Graça Costa
Imagem da web