quarta-feira, 7 de junho de 2017

REENCONTRO


Tinha-te perdido nos escombros da alma
e no meio da dor esqueci o teu semblante.
De ti apenas restou
o brilho dos teus olhos quando me vias,
a forma como sorriam quando me amavas no silêncio da tarde
e o aroma tão nosso quando virávamos um.
Tinha-te perdido nos escombros da alma,
mas a alma tem muitas marés
e numa delas veio a tua mão estendida.
Reconheci-te pelo toque da pele…
Não precisei de palavras,
nem de explicações…
Só da tua pele na minha pele.
Não precisei de mais nada…
fechei o olhos e limitei-me a sentir
a intensa grandeza da paixão
renascida dos escombros da alma.

©Graça Costa 
imagem da web