domingo, 22 de maio de 2016

ILUSÕES


Pelo meu corpo vagueiam ilusões,
carícias de outono envoltas em luar,
pacientes e ternas como canções de embalar.

Com elas converso,
saltando estações que se tornam eternas,
coladas na pele pela magia dos afectos.

 À sombra das estrelas
colecciono sonhos envoltos em  lã colorida
como arco-íris em dia de invernia.

Por vezes parto em viagem por dentro de mim.
Viajo pela noite trauteando os minutos
em busca do sono que teima em não vir.
Vida e viagens,
alimentados de tempo e partilha.

Depois paro e descanso .
Abraço os sonhos
e espero pelas tuas mãos
para embalar o sono.


©Graça Costa