quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

NESTA MANHÃ

A manhã acordou cedo
e mandei-a embora.

Era cedo,
demasiado cedo para me soltar de ti.
Demasiado cedo
para ter a solidão por companhia
e a dor da perda
como ferida aberta sufocando-me o peito.

Rebelde fiz-lhe frente.
Olhei-a nos olhos
e esbofeteei-lhe a ousadia de vir sem ser pedida.

A manhã acordou cedo
mas mandei-a embora.

Fechei as cortinas…
voltei a cobrir-me com o manto da noite
enrosquei-me no calor do teu abraço
e voltei a dormir,
como criança depois do colo.

Agora acordei…
Lá fora o sol já dorme
mas dentro de mim brilha como diamante.

Tu estás a meu lado…
e eu enganei a madrugada.


© Graça Costa
imagem da web